Ministério da Saúde amplia repasse e libera recursos para urgência

(11/12/2012) O Ministério da Saúde aumentou em R$ 19,8 milhões os recursos para os procedimentos que integram o atendimento realizado na média e alta complexidade hospitalar do Estado de São Paulo. O repasse é destinado ao complexo hospitalar da Unicamp - HC, CAISM e Hemocentro - sendo a maior parte (75%), destinado ao Hospital de Clínicas. O objetivo da portaria é potencializar a organização da rede de urgência para gerar impactos positivos no atendimento à população usuária do Sistema Único de Saúde (SUS) e expandir a assistência dos serviços de saúde nas unidades.

As discussões sobre a ampliação de teto com o Ministério da Saúde foram planejadas desde o início do ano entre o diretor da FCM, Mário Saad, o superintendente do HC, Manoel Barros Bértolo e a secretária executiva do ministério, Márcia Amaral. A última reunião com o Ministro Padilha, antes da publicação da portaria ocorreu em São Paulo, no dia 16 de novembro. "O ministério entendeu a importância dos reajustes na contratualização bem como o papel que o complexo hospitalar da Unicamp representa para a Região, inclusive na urgência", salientou Saad que recebeu o aviso da liberação dos recursos do próprio ministro.

Os investimentos estão garantidos pela Portaria nº 2.639-MS e o repasse incorporado ao limite financeiro de Média e Alta Complexidade (MAC) do Estado de São Paulo. O repasse - destinado ao pagamento de internações, cirurgias e a realização de exames, entre outros - será dividido em 12 parcelas, que começam a ser pagas a partir deste mês de dezembro. “Nossa prioridade é reduzir o tempo de espera para cirurgias, exames e consultas. Esses recursos vão fortalecer o atendimento da Unicamp”, disse o ministro Alexandre Padilha.

De acordo com o superintendente do HC, Manoel Bértolo, os recursos irão ampliar a capacidade assistencial do hospital, inclusive com o cumprimento de metas de atendimento, além de zerar o déficit orçamentário da instituição. "O direcionamento dos recursos foi feito após uma análise por parte da Unicamp das necessidades mais urgentes de atendimento. Com a chegada da verba serão estudadas quais especialidades médicas receberão prioridade, como as que enfrentam sobrecarga entre elas oncologia, politraumatismos e cirurgias cardíacas", esclarece Bértolo.

A portaria é retroativa ao mês de novembro de 2012, foi assinada no dia 20 de novembro e publicada no dia 21/11 no Diário Oficial da União (DOU).

Caius Lucilius

Assessoria de Imprensa do HC Unicamp

Share/Save