HC comemora dia do Fisioterapeuta e Terapeuta Ocupacional

(16/10/2012) Para comemorar o dia do Fisioterapeuta e Terapeuta Ocupacional no Hospital de Clínicas da Unicamp, o coordenador de desenvolvimento de programas e projetos da Secretaria dos Direitos da Pessoa com Deficiência, Luiz Carlos Lopes, esteve no hospital para realização de uma palestra sobre o tema. O evento aconteceu no anfiteatro do hospital e foi organizado pela diretoria do Serviço de Fisioterapia e Terapia Ocupacional do HC, Luciana Campanatti Palhares, contando com a presença de profissionais e alunos de graduação e pós.
 
Segundo Luciana Campanatti Palhares a comemoração começou na quinta-feira (11-10) com a distribuição de presentes na enfermaria de pediatria e as atividades comemorativas serão encerradas amanhã (17) em uma missa celebrada na capela do hospital. "O encontro foi bastante positivo. Lopes nos informou sobre várias ações da Secretaria que não tínhamos conhecimento".
 
Durante a visita ele ministrou uma palestra no anfiteatro do hospital com o tema "Movimento social das pessoas com deficiência e suas conquistas”. Representando a Secretária de Estado Linamara Rizzo Battistella, ele destacou a importância da valorização das pessoas com deficiência. Para Lopes, com o aumento da representatividade desse grupo enquanto cidadãos, a infraestrutura e a valorização dos profissionais que trabalham na área de assistência será cada vez melhor.
 
“A fisioterapia é fundamental para o processo de recuperação e o acompanhamento a médio e longo prazo também”, afirma. Ele defende que a manutenção permanente da rotina assistida seja um direito das pessoas com deficiência. Há com isso uma mudança no paradigma, não se limita mais o trabalho do fisioterapeuta ao número de sessões que são pagas pelo plano de saúde e o deficiente físico não é mais tratado como uma pessoa doente.
 
Ele destacou um dos projetos em andamento na pasta, que propõe moradias assistidas aos deficientes. Isso inclui o cuidado com a adaptação do espaço físico das moradias e a garantia do acompanhamento de profissionais da saúde. Luiz Carlos Lopes atua na pasta há pouco mais de um ano e atualmente está envolvido em sete projetos
 
A fisioterapia pode ser definida como uma ciência que estuda o movimento humano e que utiliza recursos físicos no tratamento e cura de distúrbios físicos e motores no corpo. Essa especialidade da saúde estuda, previne e trata distúrbios como biomecânica e funcionalidade humana decorrentes de alterações de órgãos e sistemas humanos. Além disso, a Fisioterapia estuda os efeitos benéficos dos recursos físicos e naturais sobre o organismo humano.
 
Já a terapia ocupacional é uma área voltada aos estudos, à prevenção e ao tratamento de indivíduos portadores de alterações cognitivas, afetivas, perceptivas e psico-motoras, decorrentes ou não de distúrbios genéticos, traumáticos e/ou de doenças adquiridas. O profissional trabalha com atividades humanas, planeja e organiza o cotidiano, buscando uma melhor qualidade de vida, maior grau de autonomia e independência possível para o indivíduo. Seu interesse está relacionado ao desenvolvimento, educação, emoções, desejos, habilidades, organização de tempo, conhecimento do corpo em atividade, utilização de recursos tecnológicos e equipamentos urbanos para facilitar as atividades diárias.
 
O Dia do Fisioterapeuta e Terapeuta Ocupacional é comemorado no dia 13 de outubro. A data celebra a importância e promove a valorização dos profissionais da área de fisioterapia desde 1969, data na qual a profissão de terapeuta ocupacional foi reconhecida por um decreto-lei. Atualmente, o Brasil conta com mais de 150 mil fisioterapeutas e terapeutas ocupacionais.
 
Após a palestra, Luiz Carlos Lopes conheceu algumas instalações do hospital acompanhado da diretora da Fisioterapia. No HC são realizados cerca de 14 mil atendimentos por mês nas enfermarias, ambulatórios e UTIs em que atuam mais 50 profissionais entre assistência e administração.
 
 
Assessoria de Imprensa do HC Unicamp

 

Share/Save