Atenção para risco de acidentes com fogos de artifício nas festas juninas

(15/06/2012) Junho é o mês de brincadeiras ligadas a fogos e fogueiras típicos das festas juninas. Especialistas alertam que os cuidados maiores devem estar direcionados às crianças. Uma das primeiras orientações é observar a origem dos fogos adquiridos e não usar materiais de fabricação caseira. Para qualquer tipo de material a presença de um adulto é essencial alertam os médicos da UER-HC.
 
Na hora de soltar fogos, os médicos destacam alguns cuidados que podem evitar lesões nas mãos, braços, rosto ou mesmo auditivas.
  • Nunca soltar rojão segurando diretamente na mão: o ideal é interpor com vários rojões já usados ou mesmo varetas, deixando uma distância de pelo menos 60 cm da mão e afastado do rosto;
  • Não apontar para onde há pessoas circulando;
  • Evitar proximidade com fios elétricos.
 
E não são somente os fogos de artifício que podem provocar acidentes. Mesmo na hora de acender fogueiras, a atenção deve ser redobrada mais uma vez com um cuidado especial para crianças e adolescentes. As bebidas típicas de festa junina, como o vinho quente e o quentão, também são inflamáveis, e sua proximidade às fogueiras pode resultar em acidentes.
 
Outro cuidado com às crianças é com as tradicionais “biribinhas”. “As faíscas podem acabar atingindo substâncias com potencial para incêndio, como o álcool utilizado para iniciar o fogo das fogueiras, por exemplo”, esclarecem os especialistas. Até o momento a UER do HC não registrou nenhuma ocorrência desse tipo.
 
 

Caius Lucilius

Assessoria de Imprensa do HC Unicamp

 

Share/Save