SP desenvolve teste inédito para diagnóstico mais preciso de diarreia

(09/02/2012) Um estudo pioneiro desenvolvido por pesquisadores do Laboratório de Bacteriologia do Instituto Butantan, unidade da Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo, descobriu que é possível diagnosticar a diarreia de forma mais precisa. Um kit será capaz de detectar os três tipos de diarreia que acometem crianças de até cinco anos.

 

As E. coli diarreiogênicas são responsáveis por 30% dos atendimentos relacionados à viroses em hospitais do País, podendo causar, se não tratado corretamente, insuficiência renal e até mesmo levar o paciente a óbito.

 

A diarréia é uma doença que se caracteriza pelo aumento do número de vezes que uma criança evacua. Às vezes podem ser leves, líquida ou semi-líquida. Pode ser que a criança apresente febre ou vômitos. “O consumo de líquidos é muito importante, porque uma criança com diarreia se desidrata facilmente. A desidratação é uma afecção grave em bebês e nas crianças e deve-se repor os líquidos perdidos”, alerta Marcelo Reis, pediatra da Urgência do HC e do HES.

 

Os resultados são obtidos a partir de um teste sensível e específico capaz de destacar qual bactéria está contida nas fezes do paciente, potencializando suas chances de cura. Rapidez na detecção, baixo custo de produção e eficácia são as três vertentes mais importantes do produto.

 

O teste é simples e rápido. Um papel é inserido nas fezes do paciente e a detecção é feita por meio de traços que vão surgindo no material, semelhante a um teste de gravidez. Cada nova linha que aparece representa um tipo diferente da doença.

 

Para o médico pediatra Marcelo Reis, independente do agente causador da diarreia - rotavirus, E. coli (foto) etc - é importante a conduta de hidratação da criança. “O teste será uma ferramenta a mais em nossa rotina e muito importante sob o ponto de vista epidemiológico para tomadas de decisões de intervenções nas localidades suspeitas do foco da doença, como uma escola ou um bairro”, diz Reis.

 

O kit está em fase final de adequação e a expectativa é que o produto esteja disponível em até dois anos.

 

Quando procurar o médico 

  • - A diarréia é grave e dura mais de 2 ou 3 dias. 
  • - A diarréia contém sangue ou mucosidade. 
  • - A diarréia se repete ou a criança está perdendo peso. 
  • - A criança tem sinais de desidratação (chame imediatamente).
  • - A diarréia está acompanhada por múltiplos episódios de vômitos, febre ou cólicas abdominais. 
  • - A diarréia se apresenta na semana depois de uma viagem ou saída ao campo (a diarréia pode ser causada por bactérias ou parasitos e pode requerer tratamento).

 

Caius Lucilius com Assessoria da SES
Assessoria de Imprensa do HC Unicamp
Share/Save