Convênio com Beneficência Portuguesa amplia leitos para Urgência e Emergência no HC

(19/06/2009) O superintendente do HC da Unicamp, professor Luiz Carlos Zeferino e o presidente da Real Sociedade Portuguesa de Beneficência, Arly de Lara Romeo, assinaram nesta sexta-feira (18-06), no salão nobre da Beneficência, o convênio que disponíbiliza 20 leitos clínicos e cinco leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) para pacientes referenciados pelo HC. Em uma segunda etapa da parceria, serão liberados mais cinco leitos de UTI. O propósito da parceria é ampliar a capacidade de internação de pacientes com diagnóstico estabelecido e terapêutica definida, bem como reduzir o número de pacientes em maca da Unidade de Urgência Referenciada.

O projeto foi apresentado ao Secretário de Estado da Saúde, Luiz Roberto Barradas Barata, pela superintendência do HC em 2008, e o investimento da Secretaria neste convênio é de R$ 3.708.600,00 para o ano de 2009. O dinheiro não passará pela Unicamp. O superintendente do HC esclareceu durante a cerimônia, que os recursos para o convênio não serão pagos em cima da tabela SUS, mas sim de acordo com a complexidade de cada paciente e do uso diário. “Trata-se de um projeto piloto na região já que essa modalidade de convênio que já existe na Capital. Estamos apostando na parceria”, enfatizou Zeferino. A Beneficência Portuguesa investiu cerca de R$ 150 mil em reformas, adequações, mobiliário e equipamentos.

O principal objetivo, explicou Zeferino, é desafogar a unidade de Urgência Referenciada do HC que mantém em média 45 pacientes em maca. A Urgência Referenciada do HC foi estruturada há mais de 23 anos para uma realidade completamente diferente dos dias de hoje. “Em 1985, a população da Região que atendemos era duas vezes menor, os acidentes automotivos também e até as condutas para esse tipo de atendimento, bem como as tecnologias mudaram, mas o espaço físico ainda é o mesmo”, ressaltou Zeferino.

No geral, diz, o número total de leitos - clínicos, cirúrgicos e de terapia intensiva - do HC é insuficiente para atender a demanda assistencial de emergência e eletiva (não-emergência), se considerarmos o seu papel no SUS regional. O hospital da Unicamp é o menor HC do interior do Estado de São Paulo entre os principais hospitais de ensino (Ribeirão Preto, São José do Rio Preto e Botucatu). “Quase que diariamente pacientes internados têm suas cirurgias suspensas pela falta de leitos, fato que se deve em grande parte às internações de emergência, oriundas da Unidade de Emergência, que ocupam leitos de UTI, obviamente, sem prévio aviso”, enfatiza Zeferino.

Atualmente, o HC possui de 381 leitos, sendo 35 de UTI adulto e 10 de UTI pediátrica. Ainda na área de urgência e emergência, o HC da Unicamp está em fase final de elaboração para uma nova área que tem investimentos assegurados pelo Ministério da Saúde e emendas parlamentares. Os detalhes do futuro projeto serão apresentados à imprensa e a comunidade no dia 25 de outubro, data de inauguração do HC da Unicamp.

Caius Lucilius
Assessoria de Imprensa do HC Unicamp

 

 

 

 

Share/Save