AME de Piracicaba será administrado pela Faculdade de Ciências Médicas

(07/08/2009) Com previsão de cobertura para 3 milhões de pessoas de Piracicaba e 11 cidades da região, o Ambulatório Médico de Especialidades (AME) de Piracicaba, gerenciado pela Faculdade de Ciências Médicas (FCM) da Unicamp, foi inaugurado nesta sexta (7) pelo governador do Estado, José Serra, secretário de Estado da Saúde, Luiz Roberto Barradas, reitor da Unicamp, Fernando Costa e prefeito de Piracicaba, Barjas Negri. Assim como o de Santa Bárbara D’oeste, de responsabilidade do Hospital Estadual Sumaré (HES-Unicamp), o AME de Piracicaba tem características de um hospital dia: nele o atendimento aos pacientes, incluindo cirurgias, pode ser feito no mesmo dia e a previsão de alta é de 24 ou 48 horas.

Para o governador, que na oportunidade participou da inauguração de uma escola técnica (ETEC) e do Museu Prudente de Moraes, o AME proporcionará um “desafogo tremendo para Piracicaba e região”. José Serra destacou também a importância do gerenciamento do AME ser feito pela Universidade. “A garantia de qualidade é a Unicamp, que, aliás, é a minha universidade”, resumiu.

É exatamente a “expertise da Unicamp na área da saúde” que fará toda a diferença para os pacientes, na opinião do secretário estadual de saúde, Luiz Roberto Barradas. “Estamos trazendo a experiência de cirurgia da Unicamp, do Hospital da Unicamp de Campinas aqui para Piracicaba e região. Pacientes que estão esperando a sua cirurgia há seis meses, ou mesmo 1 ano, vão poder antecipar, fazer a cirurgia, ir embora para casa no mesmo dia. O paciente não fica internado. É um hospital dia, o que temos de mais moderno em medicina”, disse.

Além disso, segundo o reitor da Unicamp, Fernando Costa, o AME tem a função de reorganizar o atendimento no sistema de saúde. “Os ambulatórios médicos de especialidades que o governo do Estado está implantando em todo o Estado são importantes porque fazem com que o atendimento à saúde tenha uma lógica. Eles podem fazer o diagnóstico de uma série de doenças rapidamente, resolvendo casos ou encaminhando para os hospitais de referência, como o HC”, explicou.

Essa finalidade de reorganizar o sistema está relacionada, principalmente ao fluxo adequado que o AME conseguirá dar aos pacientes, de acordo com José Antônio Rocha Gontijo, diretor da Faculdade de Ciências Médicas da Unicamp. “O AME tem a finalidade de ser um intermediário entre a unidade básica e um hospital terciário referenciado como o nosso [HC]. A Faculdade tem o prazer de entrar nessa empreitada com o objetivo não só de desafogar esta atividade prestada pela área da saúde, mas no sentido de organizar esse atendimento”, detalhou.

Com investimento de R$ 3 milhões AME terá capacidade mensal para 2,5 mil consultas e 400 cirurgias 

O Prefeito de Piracicaba, Barjas Negri, ressaltou o investimento de aproximadamente R$ 3 milhões, feitos pelo governo do Estado e administração municipal para compra de equipamentos e readequação do prédio que abriga o AME. Desse valor, R$ 2,3 milhões são do governo do Estado e R$ 643 da Prefeitura. Barjas falou ainda da importância da parceria com Unicamp, sem a qual “a Prefeitura de Piracicaba não teria condições de fazer o atendimento com a qualidade que está sendo feito”.

Em funcionamento desde maio deste ano, o AME de Piracicaba está atendendo cerca de 1000 pacientes por mês e realizando 180 cirurgias, de acordo com a diretora Eunice Hirata. “Quando estivermos em pleno funcionamento pretendemos realizar 2,5 mil consultas por mês e fazer 400 cirurgias”, complementa. A nova unidade, que presta atendimento de segunda a sexta-feira, das 7h00 às 19h00, possui quatro consultórios médicos; três salas cirúrgicas completas; quatro leitos de recuperação anestésica para adultos; oito leitos observação, uma sala de ultra-som; uma sala de curativo; uma sala de coleta de exames; salas de espera; sala de ouvidoria; central de regulação de vagas; recepção; refeitório para funcionários; salas administrativas; casas de máquinas e equipamentos; guarita para controle de fluxo de pessoas; estacionamento e demais dependências de menor porte necessárias para a logística do Hospital.

 

Sílvio Anunciação (texto), Antonio Scarpinetti (fotos) e Everaldo Silva (edição de imagens)
ASCOM

Share/Save