HC oferece informações sobre Dia Mundial do Diabetes

(17/11/2009) Para alertar sobre uma das principais doenças do mundo moderno, o diabetes, uma equipe multidisciplinar do HC realizou na ultima sexta-feira (13/11) e no Taquaral no sábado (14/11), uma campanha de alerta sobre a doença “silenciosa”. No HC cerca de 300 pessoas solicitaram informações sobre a doença que tem o seu Dia Mundial comemorado anualmente no dia 14 de Novembro. Já no Parque Taquaral foram realizados mais de 800 exames de glicemia no período da manhã no portão principal do Parque.

O Dia Mundial do Diabetes é conhecido como uma das maiores mobilizações de conscientização em torno do tema desde 1991, ano em que foi criado pela a International Diabetes Federation (IDF), em parceria com a Organização Mundial da Saúde (OMS). A data foi escolhida devido ao nascimento do cientista canadense Frederick Bantin, um dos responsáveis pela descoberta da insulina.

De acordo com os professores Marcos Tambascia e Walter José Minicucci, que estiveram no Taquaral, o envelhecimento da população brasileira e a falta de hábitos saudáveis é preocupante para o Brasil. Até 2025, o Brasil deverá passar do oitavo para o quarto lugar no ranking mundial de pessoas maiores de 18 anos com diabetes. O número de brasileiros, nessa faixa etária, que vivem com a doença chegará a 17,6 milhões – quase 2,5 vezes mais que os atuais 7,3 milhões de adultos. O aumento significa cerca de 650 mil novos casos por ano.
Para marcar a data, médicos, residentes e alunos da FCM usaram camisas azuis - cor símbolo sugerida para o Dia Mundial contra o Diabetes pela International Diabetes Federation (IDF) e adotada pela Organização das Nações Unidas (ONU) desde 2007. A campanha foi promovida pela Prefeitura de Campinas com apoio da Unicamp. Em Campinas, a estimativa é de que existam 100 mil portadores da doença.

Para a líder da liga de Diabetes da FCM, Aline Mary Akita, o evento no HC teve o intuito de alertar a comunidade interna e externa do hospital. “O Diabetes é uma doença crônica incurável, porém quando diagnosticada precocemente o controle é melhor,” explica Akita. Ainda na sexta-feira profissionais da área de Nutrição auxiliaram os interessados em dúvidas sobre alimentação saudável. Em todo o mundo, estima-se que haja 246 milhões de pessoas com diabetes. Até 2025, esse número deve chegar a 380 milhões, segundo a IDF.

Atualmente, o diabetes é considerado uma das principais causas de mortalidade, insuficiência renal, amputação de membros inferiores, cegueira e doenças cardiovasculares. Segundo a OMS, cerca de 240 milhões de pessoas são diabéticas. Isto significa que 6% da população mundial tem a doença. De acordo com uma projeção internacional, a população de diabéticos deve aumentar em 50% até 2025, chegando a 380 milhões de pessoas. Estima-se que cerca de 75% dos portadores da doença no Brasil recorrem ao Sistema Único de Saúde. Em Campinas, a estimativa é de 100 mil portadores da doença.

O diabetes é uma doença causada pela deficiência na produção de insulina, e suas principais características são hiperglicemia, ou seja, uma elevação da quantidade de glicose no sangue, e glicosúria, presença de açúcar na urina. Entre seus sintomas mais comuns estão o aumento da frequência em urinar, sede e apetite exagerados, perda de peso, coceiras e doenças na pele e inflamações dos nervos. Por ter esta deficiência na produção de insulina, o diabético deve evitar doces e massas, pois, ao serem metabolizadas pelo organismo são transformadas em glicose, além de bebidas alcoólicas.

 

Caius Lucilius e Mariana Nogueira Marciano
Assessoria de Imprensa do HC Unicamp

Share/Save