Anatomia Patológica

Chefe do Departamento de Anatomia Patológica
Profa. Dra. Patrícia Sabino de Matos
 

Corpo Clínico

Prof. Dr. Athanase Billis
Profa. Dra. Albina M. A. Altemani
Prof. Dr. José Vassallo
Profa. Dra. Cecília A. E. Escanhoela
Profa. Dra. Eliane M. Ingrid Amstalden
Prof. Dr. Konradin Metze
Profa. Dra. Liliana A. L. A. Andrade
Prof. Dr. Luciano de Souza Queiroz
Profa. Dra. Maria Letícia Cintra
Profa. Dra. Patrícia Sabino de Matos
 

O HC é um hospital com grande demanda cirúrgica de urgência/emergência e eletivas e desde sua inauguração conta com o Laboratório de Anatomia Patológica que realiza 11 tipos de exames como biópsia, citologia e de necrópsias de pacientes internados ou dos ambulatórios do Hospital de Clínicas, CAISM e Hemocentro da UNICAMP. Por ano são mais de 20 mil exames sendo 50% biópsias.
 

É área de apoio que possibilita diagnósticos rápidos e precisos na análise de todas as peças cirúrgicas, de biópsias e anatomia patológica, inclusive de neoplasias. Alinhado ao serviço prestado por um hospital terciário, além das técnicas de rotina, realiza também exames de natureza mais sofisticada, que não são executados pela maioria dos laboratórios anátomo-patológicos da região de Campinas.
 

O serviço possibilita ainda a realização de biópsias de congelação e de autópsias, em casos que tenham indicação destes procedimentos e passem por triagem administrativa.

Na área de neoplasias, o LPC realiza exames de congelação com a seleção de áreas adequadas e representativas da neoplasia, livres de necrose ou calcificações para serem enviadas ao banco de tumores. Este material tem sido utilizado para coleta de RNA e DNA, ampliação de seqüências de genes em estudos específicos e, principalmente armazenado para estudos futuros. Todas as amostras de tumores são armazenadas junto a um fragmento de tecido controle e uma amostra de sangue do paciente.
 

Patologia é a ciência que estuda a história natural das doenças: suas causas, sua evolução e suas conseqüências. A Anatomia Patológica é o ramo da Patologia que estuda as lesões causadas pelas doenças. O médico especialista em Anatomia Patológica é o patologista. O Patologista tem ampla atuação na ciência médica. Existem patologistas dedicados preferencialmente ao desenvolvimento científico, geralmente através da patologia experimental. Outros atuam preferencialmente na sala de autópsia no estudo da história natural das doenças. Aqueles que se dedicam preferencialmente à patologia diagnóstica são denominados Patologistas Cirúrgicos.
 

A Patologia Cirúrgica é a disciplina da Anatomia Patológica que lida com tecidos provenientes de seres vivos. O Diagnóstico Anatomopatológico, realizado pelo Patologista Cirúrgico, geralmente precede o tratamento do paciente e, freqüentemente influencia e até determina a natureza deste tratamento. O patologista, dentro da estrutura hospitalar, faz parte integrante da equipe médica multidisciplinar e tem por função integrar os dados clínicos, cirúrgicos e morfológicos para realizar o diagnóstico preciso. Desta forma, é necessária a constante comunicação entre os clínicos, os cirurgiões e os patologistas.
 

Biópsias: Citologia Oncótica: Citologia Hormonal:
Imuno-histoquímica: Imunofluorescência: Revisão de casos:
Histoquímica enzimática: Coloração especial: Congelação:
Receptores hormonais: Microsc. Eletrônica: Autópsias:
Total geral de exames de diferente complexidade:

 

Principais linhas de pesquisa

- Proliferação e diferenciação; 
- Fenômenos inflamatórios e imunopatologia; 
- Adaptação e degeneração
 

Saiba mais sobre Anatomia Patógica no site http://www.sbpc.org.br/